Loading...Loading...
0

Quando a maior fidelidade é a infidelidade

By Gab Piumbato

Last update Last week2 Min.

Certos álbuns conceituais parecem até previstos por Jorge Luis Borges. Como seria se Bob Dylan tivesse saído em turnê com The Plugz em vez de recrutar medalhões cansados para compor a sua banda? A resposta veio do compositor country Daniel Romano em seu Daniel Romano's Outfit Do (What Could Have Been) "Infidels" by Bob Dylan & the Plugs
Contei a história da apresentação de Dylan no Letterman em 1984 na edição de domingo desta newsletter. É uma delícia ouvir este exercício de imaginação de Romano: ele "erra" até o solo de gaita em "Jokerman", imitando Dylan nos mínimos detalhes.
É ourivesaria de comover até o mais renhido fã dylanista que não aceita covers. E nos deixa pensando em como Dylan poderia ter revitalizado a sua carreira mais cedo e melhor, num movimento semelhante ao de Caetano Veloso ao gravar e excursionar com uma banda indie a partir de 2006, sem precisar passar pelo calvário dos shows com o Grateful Dead e Tom Petty & The Heartbreakers nem deixar discos abaixo da crítica como Empire Burlesque, Knocked Out Loaded, Down In The GrooveDylan & The Dead. Mas visto em retrospecto, era necessário para o nosso herói que o fundo do poço fosse mesmo tão profundo. Afinal, sem tudo isso, não teríamos a NET nem Oh Mercy
Dylan é um artista tão enorme, imiscuindo-se em tantos espaços da psique americana, que até o melhor disco que um compositor jamais lançou - uma versão de Infidels que contivesse "Blind Willie McTell" e "Foot of Pride", para ficar apenas nos clássicos outtakes (um oxímoro de cariz unicamente dylanesco) - consegue gerar frutos, como este de Daniel Romano.
Você pode ouvir o álbum todo no bandcamp:
Estou escrevendo um texto por dia neste mês para esta newsletter. Este é o décimo-quinto.
Me siga no Twitter. Leia o meu livro sobre Dylan. Até amanhã!