Elevator Pitch
Elevator Pitch
Descubra novos modelos de parceria ūü§Ě
0
0

Descubra novos modelos de parceria ūü§Ě

Insights necess√°rios sobre como transformar ideias ousadas em modelos de parcerias lucrativos.

Elevator Pitch
5 min
0
0
Email image
Email image
GANHE ESTA AULA GRATUITAMENTE!

ūüďö Nesta aula da PipeLovers, voc√™ ir√° aprender:

  • Como transformar ideias ousadas em modelos de parcerias lucrativos

ūüíľ Conhe√ßa Vin√≠cius Souza, Strategic Partnerships Specialist da Caju

  • Com mais de 4 anos de experi√™ncia em consultoria e desenvolvimento de neg√≥cios. Ele se destaca na estrutura√ß√£o de processos e estrat√©gias para o crescimento sustent√°vel das organiza√ß√Ķes, liderando negocia√ß√Ķes de contas de grande porte no segmento de Benef√≠cios.
GANHE ESTA AULA GRATUITAMENTE!

Email image

Email image
GANHE ESTA AULA GRATUITAMENTE!

Para a gente começar, por que devemos ter esse olhar para novos modelos de negócios? E como identificar o momento certo de experimentar esses novos modelos?


Vinicius Souza: Entender a import√Ęncia de explorar novos modelos de neg√≥cios de parcerias √© essencial no cen√°rio atual. O mercado, em constante evolu√ß√£o e complexidade, demanda diferencia√ß√£o para a competitividade. Acredito que parcerias que complementam nosso core principal oferecem uma vantagem √ļnica e dif√≠cil de replicar.

Aqui na nossa empresa, cultivamos uma mentalidade de crescimento, conectada à filosofia da diretoria e ao alinhamento estratégico. O momento certo para experimentar novos modelos surge quando estamos alinhados com a estratégia e percebemos a necessidade de crescimento.

Entendo que o timing é crucial, pois pressa ou procrastinação podem impactar negativamente. Além disso, a abordagem ambidestra, com equipes dedicadas à operação diária e à construção de novos modelos, é fundamental. Cada teste traz aprendizados valiosos, e a documentação constante nos mantém conectados aos insights anteriores, permitindo uma abordagem mais informada e eficaz.


Como é o desenho do escopo inicial desses novos projetos? E como você estabelece os critérios para saber se um teste deu certo ou errado?


Vinicius Souza: Na ‚ÄúCaju‚ÄĚ o processo de desenvolvimento de novos modelos de parcerias inicia-se com simplicidade evitando complexidade excessiva que poderia impedir a concretiza√ß√£o. Inicialmente, a ideia √© come√ßar de forma simples, documentando o contexto mercadol√≥gico, a tese, e a proposta de valor em um documento. Nos primeiros tr√™s a seis meses, testa-se a viabilidade de forma eficiente, sem excesso de recursos. O modelo Canvas, que envolve a constru√ß√£o da proposta de valor, √© utilizado para uma estrutura√ß√£o mais robusta conforme necess√°rio.

O desafio principal surge na fase de alinhamento estratégico, crucial para o sucesso. Identificar os stakeholders e comunicar claramente as iniciativas são passos fundamentais, evitando surpresas. Após o início, a estruturação e a comunicação, estabelecer métricas de sucesso vai além do financeiro. Além de indicadores tradicionais, é crucial considerar elementos acessórios, como distribuição eficiente de produtos.

O acompanhamento constante, mapeado em métricas, permite ajustes e aprendizados contínuos. O foco estratégico, alinhado com a direção da organização, é vital, especialmente quando os resultados financeiros podem demorar a se manifestar, exigindo uma visão de longo prazo.


Email image

Como você decide o momento certo de investir em uma nova parceria versus o momento de ser mais cauteloso? Existe alguma estratégia ou indicador que você considera essencial nesse processo?


Vinicius Souza: A prioriza√ß√£o do budget da empresa est√° sempre na estrat√©gia principal. Ao iniciar novos modelos, a efici√™ncia √© fundamental, come√ßando com investimentos menores e aumentando conforme o potencial √© demonstrado. A conex√£o com a estrat√©gia da empresa √© crucial para o sucesso do novo modelo. A efici√™ncia econ√īmica √© um ponto chave, e entender a margem de contribui√ß√£o do novo modelo √© essencial para decidir sobre investimentos.

A estratégia envolve começar eficientemente, identificar potencial e, se necessário, buscar parcerias de baixo custo para validar a ideia antes de alocar recursos significativos. A estratégia concorrente também é importante, e observar movimentos bem-sucedidos no mercado pode fornecer insights valiosos. Em resumo, o momento certo para investir é determinado pela eficiência inicial, potencial demonstrado e alinhamento estratégico, evitando investimentos significativos antes de validar a viabilidade do novo modelo.


Você já teve uma ideia para um novo modelo de parceria que parecia não ir muito longe, mas que acabou sendo um grande acerto? Como foi esse processo de transformação e que surpresas positivas surgiram ao longo do caminho?


Vinicius Souza: Sim, essa quest√£o destaca a import√Ęncia de enxergar novos modelos de parceria como uma forma de percep√ß√£o de mercado. Na ‚ÄúCaju‚ÄĚ, mesmo estando no setor de benef√≠cios, que n√£o √© algo novo, houve uma transforma√ß√£o significativa devido ao contexto de home office durante a pandemia. A empresa percebeu a necessidade de oferecer benef√≠cios que fossem al√©m do tradicional.

Nesse contexto, a ideia inicial de um modelo de revenda parecia contraproducente, pois a remunera√ß√£o para o parceiro n√£o seria t√£o atrativa. No entanto, ao considerar a transforma√ß√£o do mercado e a necessidade emergente, o modelo de revenda se mostrou um sucesso, n√£o apenas pela quantidade de parceiros, mas principalmente pelo valor agregado na ponta. A hist√≥ria destaca a import√Ęncia de ir al√©m da remunera√ß√£o ao analisar o valor agregado ao parceiro, a qualidade do produto e da experi√™ncia oferecida. Muitas vezes, o sucesso est√° em atender √† necessidade do mercado em transforma√ß√£o.


Quais ferramentas ou metodologias você recomenda para avaliar a viabilidade e o sucesso de novos modelos de parcerias?


Vinicius Souza: Na fase inicial de cria√ß√£o de novos modelos de parceria, √© crucial adotar ferramentas simples e reflex√Ķes direcionadas. A SWOT cruzada, uma abordagem cl√°ssica, √© empregada para analisar as fortalezas internas da empresa e as oportunidades no mercado. Uma outra ferramenta utilizada √© uma aproxima√ß√£o da matriz BCG (Boston Consulting Group), que divide os produtos em estrela, interroga√ß√£o, vaca leiteira e peso morto.

Essa abordagem visa identificar iniciativas com potencial de crescimento e participa√ß√£o de mercado, classificando-as em quadrantes espec√≠ficos. O objetivo √© transformar cada nova iniciativa em uma "vaca leiteira", um produto que gera resultados sem grandes investimentos. Essa metodologia permite visualizar a fase e maturidade de cada novo modelo, facilitando as decis√Ķes de aloca√ß√£o de recursos. E tamb√©m, destaca-se a import√Ęncia da an√°lise de win-loss (ganha-perde) para compreender as vit√≥rias e derrotas no processo de valida√ß√£o de modelos.


Diante de todos os pontos trazidos, o que ent√£o voc√™ considera essencial para que as pessoas comecem a p√īr em pr√°tica a partir de amanh√£ um novo modelo de parceria?


Vinicius Souza: Para iniciar a implementação de um novo modelo de parceria, é crucial adotar a filosofia e a mentalidade de testar. A criação de um backlog de ideias e a construção rápida de teses simples são passos essenciais. A prática de testar e aprimorar a maturidade do modelo são fundamentais. Comece com simplicidade, teste por 3 a 6 meses e observe pontos de inflexão.

Em seguida, invista tempo para aprimorar a ideia e transformá-la em um modelo robusto. A mensagem principal é testar, crescer em maturidade e repetir, aumentando as chances de sucesso na criação de novos modelos.


Para acessar a aula completa, clique no link abaixo e transforme a sua carreira em vendas!

ASSISTA ESTA AULA GRATUITAMENTE
Email image

NÃO SE ESQUEÇA DE COMPARTILHAR ESTA AULA GRATUITA COM SEUS COLEGAS!

Compartilhar conte√ļdo