AF
Como EU consegui meu primeiro emprego como programador
2
0

Como EU consegui meu primeiro emprego como programador

Um relato de como eu consegui ser contratado, mesmo inúmeras pessoas reclamando sobre o mercado estar saturado.

AF
5 min
2
0

Um relato de como eu consegui ser contratado, mesmo inúmeras pessoas reclamando sobre o mercado estar saturado e o que eu acho que foi meu diferencial na hora de me chamarem.

Durante minha adolescência, por causa de um sonho infantil, mas ambicioso ''ser o maior hacker do mundo'' me levou a me interessar pela área tech. Foi nessa época que tive meu primeiro contato com Linux, um pouco de programação com Python, C e até umas brincadeiras com Common Lisp.

No entanto, nessa época, eu não levava nada muito a sério. Tinha picos extremos de interesse. Comprava livros, baixava PDFs, cursos e abandonava tudo pela metade assim que achava um outro assunto que vinha, e se sobrepunha aquele.

Isso de certa forma foi ruim porque eu não construi nada de muito relevante ou algo que impressionasse alguém, no entanto, me deu uma visão holística de como certas tecnologias funcionavam.

Já com certa idade, caminhando para o meu final do ensino médio, esse sonho acabou e eu comecei a me interessar muito pela área de vendas e parei de brincar com programação, fazer projetos e coisas desse tipo...

Eu não pensava em abandonar a programação, mas não pensava em torna-la meu trabalho principal.

Depois de sair do curso de Estatística após um período, acabei entrando em outro, mas dessa vez no curso de Ciência da Computação.

Sendo praticamente ''forçado'' pela minha mãe e sem muitas pretensões de seguir a carreira de programador, resolvi experimentar porque ainda não tinha muita ideia do rumo que eu ia tomar pra minha vida.

Lembra quando disse que comecei a me interessar por vendas?

Foi nessa época que comecei a estudar mais sobre empreendedorismo, principalmente por enxergar o empreendedor como alguém que tem tudo aquilo que eu gostaria de desenvolver em mim mesmo.

Foco, propósito, ambição, direção, praticidade, visão, decisão, criatividade, audácia.

Comecei a ler algumas biografias e acompanhar o conteúdo de alguns empreendedores no Instagram e certo dia, repostado pelo Tallis Gomes, eu conheci o Matt e comecei acompanhar o trabalho que ele fazia com a Pingback.

Então na segunda metade de 2023, organizado pela equipe da Pingback, foi anunciado uma séries de eventos sobre startups, chamado Smash Nights.

O objetivo desses eventos era justamente fomentar o cenário parado das startups em BH e preparar a nova geração de empreendedores.

O evento era gratuito e a única coisa que você precisava fazer era adicionar o seu nome no final de uma lista concorrida que saia a cada 15 dias ás 19 horas da segunda feira no grupo do WhatsApp.

Fui no máximo de eventos que eu consegui, anotei tudo que era novidade pra mim. Fiz questão de perguntar em todos os eventos. Me mostrei realmente interessado porque de fato eu estava.

Não ia deixar uma oportunidade de aprender com os melhores, de graça por causa de timidez ou vergonha.

No fim de cada palestra, conversava nem que fosse por 2 minutinhos com o palestrante. Conheci alguns participantes também que eram empreendedores e foi tudo muito bem aproveitado.

No primeiro Smash Nights, o palestrante foi o Pedro Ladeira, que juntamente com o Daniel Bastos e o Matt, construiram um side product que foi responsável direto por gerar +1000 leads em pouquíssimo tempo para o produto principal, que é a Pingback.

Nesse evento ele estava falando um pouco da jornada do Máquina de Conteúdo e no final eu fui agradecer pelos insights e me apresentei pessoalmente pra ele. Disse que já tinha lido alguns dos posts dele, trocamos uma ideia e foi isso.

Algumas boas semanas depois, recebi uma mensagem no WhatsApp e perguntaram se eu havia interesse em conversar, me fizeram uma proposta e eu aceitei. Eu já estava aprovado para um estágio em outra empresa, mas como não tinha assinado nada ainda, abri mão e escolhi a Pingback.

É muito engraçado pensar agora, olhando pro passado em como as coisas no final se juntam. Como se conectam os pontos... Isso me lembra daquele discurso famoso do Steve Jobs.

E desde o dia 17 de Outubro, ficando numa posição entre estagiário e desenvolvedor júnior, eu tenho aprendido cada vez mais sobre tecnologias como node, testes, postgresql, aws, design de produtos, organização de projetos e também sobre escala.

Coisas que pretendo compartilhar aqui em postagens posteriores.

Postagens posteriores... 🤔🤔

You can do it Jr. Devs! : r/ProgrammerHumor
You can do it Jr. Devs! : r/ProgrammerHumor

Não tem um dia sequer que eu não encha o saco do meu sênior Daniel, que parece ter visão de águia pra bugs e problemas no meu código. Coitado...

Então, aqui vão os pontos que eu acredito que foram principais para escolherem me mandar mensagem:

  • Interesse - nos eventos, viram que eu era alguém interessado com os tópicos e provavelmente enxergaram nisso um fit cultural.
  • Não gosto de home office - não me agrada a ideia de trabalhar de casa, não em início de carreira pelo menos. Eles compartilham da mesma ideia.
  • Confiabilidade - através das listas no WhatsApp, sempre fui comprometido com horários e quando marcava presença, era a absoluta certeza de que eu ia.

Acontece que hoje o mercado hoje está saturado. Saturado de pessoas imaturas, sem inteligência emocional e que não querem puxar responsabilidades para si. Querem a mamata do homeoffice, dos altos salários sem ao menos entregar valor a altura.

Eu sou a prova viva de que se você demonstrar comprometimento, interesse e puxar responsabilidades pra você, mesmo que você seja cru tecnicamente, algumas empresas e startups estão dispostas te treinarem.

Enfim, esse foi o meu relato de como EU consegui o meu primeiro emprego.

Agora, você pode usar esse post como motivação para atrair mais responsabilidades para si, sair de casa, se conectar com pessoas, participar de eventos, grupos de Facebook, grupos no LinkedIn, conversar com pessoas mais experientes e fazer conexões na atual situação que você se encontra,

OU ficar chorando num quarto escuro porque ninguém te contrata... sem amigos... sozinho... triste.

The choice is yours
The choice is yours

A escolha é sua.

Obrigado pela atenção, tamo junto.