Gabriel Ishida
Gabriel Ishida
#212 Influenciadores falsos no Brasil em 2023
0
0

#212 Influenciadores falsos no Brasil em 2023

Dados sobre o uso de fraudes nos influenciadores brasileiros

Gabriel Ishida
3 min
0
0

 ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏ ‌​‍‎‏

#TBT é a edição #187 com os resultados da pesquisa ROI & Influência de 2023.

#PUBLI aproveite a Black Friday do IBPAD. São 19 cursos sobre Dados e B.I. por apenas R$ 999 à vista, com acesso por 2 anos e parcelamento em até 6x sem juros. Promoção válida até dia 30/11.

Email image

A plataforma HypeAuditor lançou a sua mais nova recente pesquisa sobre influenciadores falsos no Brasil. E abaixo trago os principais destaques e pontos de atenção.

48,9% dos influenciadores brasileiros possuem algum tipo de fraude, mas o número reduziu comparado com 2022

Email image

Apesar da redução, o Brasil continua acima da média com o resto do mundo e América Latina.

Importante definir que fraude significa a presença de alguma atividade suspeita no perfil, como seguidores falsos e engajamento inautêntico. Contudo, não necessariamente o perfil adotou a fraude intencionalmente (ex: uma quantidade de seguidores suspeitos começam a seguir um influenciador ou realizam spam nos comentários).

Grandes influenciadores são os mais impactados por fraudes

Email image

Tanto no Brasil quanto no resto do mundo, os influenciadores com mais de 500 mil seguidores são os que mais possuem indícios de fraude. Esse resultado pode ser explicado por conta da maior exposição que esses perfis possuem dentro das redes sociais, o que atrai engajamento falso ou incentiva o perfil a aderir técnicas fraudulentas para conseguir remunerações melhores.

Dentre as áreas de atuação, influenciadores de Estilo de Vida (Lifestyle) são os mais propensos a fraudes (58,7% dos perfis), enquanto que Tecnologia é o menos propenso (36%).

Comentários inautênticos e ganho de seguidores falsos são as fraudes mais adotadas

25% dos influenciadores brasileiros possuem pelo menos 1/3 dos comentários com teor suspeito e 12% dos influenciadores apresentam crescimento repentino ou queda súbita de seguidores.

Outros tipos de fraudes conhecidas são: (1) grupos de engajamento (pods) e (2) os sorteios de prêmios. No primeiro, cria-se grupos em WhatsApp/Telegram com centenas de perfis e eles combinam trocar engajamento entre eles. No segundo, o perfil sorteia brindes em troca do usuário seguir e se engajar.

Há diversas plataformas (ex: Tagger, Emplifi, HypeAuditor) que ajudam a avaliar os influenciadores e checar se seus dados são autênticos, contudo, os números em si são uma parte da análise. Uma visão completa é unir esses números de seguidores e engajamento e avaliar qualitativamente o conteúdo e relevância do perfil dentro de sua comunidade, observando as características dos seguidores, a linguagem utilizada em vídeos e imagens e até o teor dos comentários, ou seja, se as pessoas discutem o conteúdo ou apenas fazem colocações genéricas. Tudo isso conta para entender se um influenciador é realmente relevante para sua estratégia.

Para ver mais dados e detalhes dos resultados, baixe a pesquisa gratuitamente aqui.


NOVIDADE DA SEMANA

Apple, Microsoft e Amazon são as marcas mais valiosas do mundo

Email image

A Apple manteve a posição de marca mais valiosa do mundo (pela 11ª vez consecutiva) na edição de 2023 do Best Global Brands, da Interbrand. A marca foi avaliada em US$ 502,6 bilhões, valor 4% superior ao do ranking do ano passado. Microsoft, Amazon, Google e Samsung mantiveram-se na mesma posição do ranking anterior, respectivamente.

Entre essas cinco líderes, o maior crescimento de valor de marca foi registrado pela Microsoft, cuja avaliação alcançou US$ 316,6 bilhões (14% a mais do que em 2022). Considerando as 100 marcas do ranking, Airbnb é quem apresenta maior crescimento de um ano para outro, com valor estimado de US$ 16,3 bilhões e um crescimento de 22% na comparação com o ranking de 2022.

Vi no Meio e Mensagem