ūüü£ E o Oscar vai para...
0
0

ūüü£ E o Oscar vai para...

No mês das mulheres e do Oscar, trazemos algumas atrizes de Hollywood que têm utilizado seus prestígios e dinheiro para apoiar startups.

1248
6 min
0
0
Email image

Edição 44

Enviado em 3 de fevereiro de 2023

Chegando no mês das mulheres e do Oscar, trazemos algumas atrizes de Hollywood que têm utilizado seus prestígios e dinheiro para apoiar negócios inovadores.

Mais: layoffs (o lado positivo!) e down rounds.

#VC

A estatueta de Melhor Investidora vai pra quem?

Email image

O Diabo Veste Prada, Di√°rio da Princesa, Oito Mulheres e Um Segredo, Amor e Outras Drogas. Esses s√£o alguns dos trabalhos de Anne Hathaway, uma das atrizes mais celebradas de Hollywood.

A atriz, que em 2012 ganhou o Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante pelo seu papel no musical Os Miser√°veis, tem um outro lado pouco conhecido: o de investidora.

Desde o ano passado, Anne investe em startups de inclusão pessoal e profissional e de combate às mudanças climáticas.

Agora, o mais recente aporte de Anne foi na foodtech californiana The Every Co.

Pioneira na cria√ß√£o de prote√≠na do ovo ("chicken free"), a startup tem fermenta√ß√£o de precis√£o como foco de trabalho e j√° arrecadou quase US$ 240 milh√Ķes de outros investidores conhecidos, como os fundos Temasek e ZX Ventures.

Mas Anne não é a primeira atriz de Hollywood a se aventurar no mundo das startups.

Email image

Reese Witherspoon, que venceu o Oscar de Melhor Atriz em 2005 pela sua atuação em Johnny & June, já encontrou boas oportunidades de negócio.

N√£o √© atoa que ela tem um patrim√īnio l√≠quido avaliado em US$ 400 milh√Ķes, o que a levou n√£o apenas ao primeiro lugar de atriz mais rica do mundo, de acordo com a Forbes, como a mais bem-sucedida quando o assunto √© investimento em startups.

ūüíł O grande neg√≥cio de Reese foi em 2021, com a venda da Hello Sunshine, editora e produtora de filmes criada por ela em 2016, para a gigante de private equity Blackstone pelo valor de US$ 900 milh√Ķes.

Mais que o montante de dólares, a operação chamou a atenção pela habilidade de Reese de aproveitar o momento.

Muito dinheiro circulava no show business durante a pandemia pelo aumento no n√ļmero de assinantes de streaming.

No per√≠odo, a Amazon comprou os est√ļdios da MGM por US$ 8,45 bilh√Ķes e o grupo de televis√£o Discovery anunciou a fus√£o com a Warner Media em um neg√≥cio avaliado em US$ 43 bilh√Ķes.

Elenco de milh√Ķes. √Č da Hello Sunshine a produ√ß√£o da s√©rie Big Little Lies, uma das mais aclamadas pela cr√≠tica e p√ļblico.

No elenco, está Laura Dern, vencedora do Emmy em 2017 por seu trabalho na série e do Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante em 2020 por A História de um Casamento.

Laura tem um hist√≥rico de investimentos em startups lideradas por mulheres, como a Bobbie, de alimentos org√Ęnicos para beb√™s, e a UNest, aplicativo de orienta√ß√£o feminina.

Durante a preparação para o papel de uma empresária do Vale do Silício da série, Laura afirmou que não tinha "noção do que era ser uma mulher no mundo da tecnologia".

√Č a√≠ que ela virou uma das vozes mais ativas pela equidade de g√™nero nas empresas de tecnologia.

#layoff

Como os layoffs podem alimentar um pico de novas startups?

Email image

Seu acesso est√° bloqueado. Foi isso que muitos funcion√°rios leram ao tentarem logar em seus e-mails corporativos ano passado.

As demiss√Ķes em massa viraram algo comum no mercado de tecnologia em 2022, por isso eu sei que voc√™ provavelmente j√° n√£o quer mais ler sobre elas.

Mas, aqui, vamos trazer as demiss√Ķes sob uma outra √≥tica...

Al√©m de inundar o mercado de √≥timos profissionais, as demiss√Ķes podem ser, para muitos, a fa√≠sca que faltava para abrir o pr√≥prio neg√≥cio. Com o pagamento das rescis√Ķes, as ideias, que antes ficavam restritas a um tempo futuro, chegam mais r√°pido ao plano das a√ß√Ķes.

Henry Kirk e mais cinco colegas foram alguns dos 12 mil demitidos do Google. Da√≠ decidiram criar o pr√≥prio est√ļdio de design e desenvolvimento.

Pouco tempo depois, Henry publicou no Linkedin sobre o novo neg√≥cio e recebeu mais de 15 mil rea√ß√Ķes e milhares de mensagens de pessoas que queriam trabalhar na nova ag√™ncia.

Até quem não foi demitido, passou a contemplar a possibilidade de abrir o próprio negócio.

Foi o que aconteceu com Nish Junankar. Ele decidiu abandonar a sua posi√ß√£o de engenheiro de software da plataforma NFT OpenSea ap√≥s uma onda de demiss√Ķes no seu time.

Nish relata que declinou um pacote de reten√ß√£o que inclu√≠a mais a√ß√Ķes por receio de que menos colegas resultaria em mais horas e mais trabalho para ele.

Assim, abriu a Feasier, uma plataforma que agrega an√ļncios de m√≥veis de diversos sites.

Ainda dependente do financiamento de fam√≠lia e amigos, Junankar relata que est√° buscando investidores, o que vem sendo uma grande dor de cabe√ßa. ‚Äú√Č muito estressante, as reuni√Ķes s√£o curtas e voc√™ tem que estar muito preparado e ir direto ao ponto‚ÄĚ.¬†

Por conta de uma demissão ou por querer fugir de uma próxima onda, são esses novos Henrys e Nishs que estão criando uma onda de novos negócios, responsáveis por realimentar um ecossistema que vive de empreendedores dispostos a tomar riscos para colocar seu negócio de pé. Leia o artigo completo.

#downround

Dando a volta por cima no down round

Email image

Para os empreendedores, poucas coisas são mais difíceis de engolir do que sofrer um down round.

ūüďĚ Um down round √© quando a startup capta uma nova rodada de investimentos com valor de mercado inferior √† √ļltima. Quando isso acontece, os investidores adquirem fatias maiores do neg√≥cio por pre√ßos menores.

As "rodadas de baixa", na tradução literal, passaram a acontecer de maneira mais marcante a partir da metade do ano passado.

BlockFi, Klarna e Stripe s√£o exemplos de algumas gigantes que tiveram que aceitar desvaloriza√ß√Ķes para negociar novas rodadas. Seus valuations ca√≠ram, respectivamente, de US$ 3 bilh√Ķes para US$ 1 bilh√£o, de US$ 45,6 bilh√Ķes para US$ 6,7 bilh√Ķes e de US$ 95 bilh√Ķes para US$ 74 bilh√Ķes.

Estruturar rodadas internas é uma das maneiras que os empreendedores encontraram para evitar que o valor dos seus negócios caísse pela metade.

Nelas, as startups fazem acordos com os seus investidores atuais para conseguir cheques adicionais, √†s vezes at√© oferecendo algumas vantagens, como descontos em a√ß√Ķes em uma futura oferta p√ļblica.

Alguns investidores est√£o dispostos a n√£o olhar para o valuation e colocar mais US$ 5 milh√Ķes adicionais em uma startup que j√° colocaram US$ 100 milh√Ķes, por exemplo, para ajudar o neg√≥cio a se recuperar (e, claro, proteger seu investimento).

Outra estrat√©gia √© prometer aos investidores um break-even mais imediato, tirando o p√© do acelerador no crescimento. Foi o que aconteceu com a NotCo, que recebeu mais de US$ 70 milh√Ķes na rodada mais recente, sem sofrer desvaloriza√ß√Ķes.

A NotCo alegou que deve se tornar lucrativa em dois anos, quando o plano original previa atingir o break-even em cinco ‚Äď e, para isso, sacrificar√° o crescimento e aumentar√° as margens. Leia o artigo completo.

Compartilhar conte√ļdo


Informativa, inteligente, exponencial.

Selecionamos as principais notícias do mercado. Trazemos editoriais, análises, entrevistas e materiais educativos. Fazemos você embarcar nesse ecossistema que pode te trazer retornos inimagináveis.

O nosso e-mail chega na sua caixa de entrada toda sexta-feira, às 12h48.

Inscrever-se