Creators, vírgula!
Creators, vírgula!
A vida pós-Merge
0
0

A vida pós-Merge

O Merge foi o grande assunto da sexta DevCon, um dos principais eventos quando o assunto é Descentralização e Criptoativos. Nessa edição, abordamos um ponto sobre a fusão e as discussões do evento ocorrido em Bogotá.

Echoa | The Creator's Land
6 min
0
0
<i>Ronaldo Raposo e Echoa.</i>
Ronaldo Raposo e Echoa.

Toda terça-feira, às 21h, lançamos a nossa News -- ou metade dela. Isso porque, na terça, vamos abordar um assunto, e toda quinta-feira, no mesmo horário de sempre, vamos discutir sobre ele. 

E não estarei sozinho! Na companhia de especialistas e embaixadores da Echoa, você vai encontrar uma news novinha em folha com a opinião de quem sabe.E falando em diminutivo, eu te falei das rapidinhas?

Então deixa eu te contar rapidinho: toda sexta-feira lançamos um short pra comentar o que mais rola na Creatorsfera. Tá bom pra vocês, creators? Quer dizer, creators, vírgula!


Do dia 11 ao dia 14 de Outubro, rolou a sexta edição da DevCon -- e, como a gente ama falar aqui, Echoa presente! Mas, antes de entrar no detalhe, vamos do começo.

O que é a DevCon?

Devcon é uma das maiores conferências quando o assunto é Ethereum. Trata-se de um encontro global para aqueles que exploram essa rede e que buscam se aprofundar nesse assunto. 

buscaAssim, a Devcon para educar e capacitar a comunidade para construir e usar sistemas descentralizados. É uma conferência para construtores de todos os tipos. O evento é preenchido por palestras, mesa-redondas e workshops, cujo objetivo é trazer protocolos, ferramentas e disseminar a cultura descentralizada para diversas iniciativas.

A Devcon sempre teve um foco técnico, mas ela é feita para todos os que se interessam pelo assunto, sejam novos entrantes ou velhos nomes desse cenário. Embora DevCon signifique DEVelpers CONference, ela não é somente para desenvolvedores,  mas para todos que desejam melhorar o mundo usando a rede Ethereum e sistemas descentralizados.

Email image

Mas o que é a Ethereum?

Embora o Ethereum seja um avanço tecnológico por si só, suas aplicações vão muito além, na economia digital, pesquisa, comunidade, arte e muito mais. Mas, dando ainda um passo atrás, cabe localizar o que é Ethereum e o que isso significa no mundo Web 3.

Em linhas gerais, Ethereum é uma plataforma de blockchain que permite o desenvolvimento de aplicativos descentralizados, contratos inteligentes e transações de criptomoedas. Ela foi criada em 2013 pelo programador russo-canadense Vitalik Buterin, e lançada em 30 de julho de 2015. A plataforma conta também com sua própria criptomoeda, a Ether (ETH).

A plataforma Ethereum foi inspirada na blockchain do Bitcoin, o que resulta em características semelhantes como, por exemplo, a utilização de código aberto e controlado pelos usuários, a remuneração da mineração com ativos, no caso as moedas Ether, e a necessidade de Proof-of-Work para validar as operações.

Sobre esse último ponto que a Devcon deste ano girou. Os protocolos de Proof-of-Work necessitam de um gasto energético enorme, o que é maléfico para o meio ambiente. Contudo, se você estava parcialmente atento ao que rolou nas ultimas semanas, deve ter ouvido falar do Merge, atualização da plataforma que muda o protocolo para Proof-of-Stake, reduzindo significativamente o gasto de energia envolvido no processo.

Email image

The Merge

Desde que a Ethereum foi criada, em 2015, a rede já previa uma grande atualização no seu sistema -- e ela aconteceu, entre os dias 10 e 20 de setembro de 2022.

A fusão, como ficou conhecido o processo, se tratou de uma grande melhoria no sistema da plataforma, a qual visou a redução de até 99% o consumo de energia, tornando o processo de comercialização da criptomoeda Ehereum mais eficiente e seguro. 

A proof-of-work, conforme falado, é a forma de validação de dados mais conhecida no universo cripto. Quando uma transação é feita, os dados e informações dessa transação precisam ser checados, validados e trancados em um bloco. Quem faz o processo de validação são os mineradores, usuários da rede.

Para fazer essa checagem e encaixar um bloco no outro, eles usam computadores com alta capacidade de processamento para resolver contas matemáticas complexas, gerando um alto gasto energético. O Proof-of-stake foi a grande inovação desse processo, e se trata de uma forma de validação de dados dentro de uma blockchain em que não há contas complexas a serem resolvidas.

Na validação de proof of stake, a blockchain envia um bloco especificamente para um validador. Ele terá um tempo para checar a transação, assinar e enviar para outros validadores concordarem com essa validação. Não é uma pessoa que escolhe um validador. Isso é feito a partir de algoritmos da rede e de acordo com o histórico dessa pessoa.

Email image

Devcon Bogotá

Sem dúvidas de que, com o grande evento do Merge que aconteceu em setembro, os assuntos da Devcon girariam em torno de proof-of-stake, mineração e sustentabilidade. O evento contou com cinco palcos organizados para receber os melhores desenvolvedores do mundo, muitos deles eles membros da Ethereum Foundation, principal organizadora da Devcon.

Outros assuntos foram pautados, ganhando destaque e apontando para as discussões que dominarão esse cenário. Um exemplo foram as soluções de escalabilidade baseadas no método de conhecimento zero (conhecimento zero ou ZK). A eficiência desse mecanismo para validar informações em comparação com testes otimistas aponta para um dos tópicos favoritos quando o assunto é Ethereum.

Além disso, as organizações autônomas descentralizadas (DAO) também ganharam espaço nos debates. Enquanto alguns palestrantes explicaram suas vantagens, outros também alertaram sobre seus desafios. Com um público bastante diversificado, o evento teve um elevado nível de discussões, com um toque latino que trás os países da região para a mesa dos debates.

Foi histórico e, sobretudo por ser a primeira edição presencial pós-pandemia e pós-Merge, é deveras animador saber que a América Latina faz parte desse roadmap

Para saber mais a fundo sobre os Insights do evento, não deixe de conferir a parte 2!

Email image

🧙 Sophia disse...

Que criptoativos não são o momento, mas sim o futuro! Por isso, se os conceitos anteriores ainda não lhe são familiares, te recomendamos fortemente a leitura das edições anteriores. Além disso, fica a dica da Sophia com o livro Bitcoin Billionaires: A True Story of Genius, Betrayal and Redemption, que conta o começo dessa inovação. Dá uma espiada no que tá na Sophia's Library:

Email image

Queremos te ouvir, saber de você! O que está achando do conteúdo? Tem algum comentário ou sugestão? Fica a vontade pra interagir com a gente! Seja por aqui, no Pingback, ou pelas nossas redes sociais: @echoaland no Instagram e Echoa, no LinkedIn. E, claro: se inscreve para receber conteúdo novo -- toda terça e quinta-feira, às 21h!

Make a comment
Subscribe to the community